Sociedade

Pesquisadora americana alerta: destaque na mídia é ‘recompensa’ para atiradores

(TE) Sociedade – No dia de ontem, quarta-feira, 14 de março, um acontecimento lamentável marcou o país e estampou as capas e destaques de diversos jornais e portais de notícias: o massacre de Suzano, onde dois jovens entraram em uma escola, portando armas e mataram alguns colegas e duas funcionárias. Uma pesquisadora americana alerta sobre a abordagem do caso na mídia.

A mídia brasileira e internacional repercutiu o caso e as redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter, fervilharam de postagens e comentários a respeito do assunto, sem falar obviamente na TV. Matérias que exploram desde detalhes sobre os ataques, bem como a identidade dos assassinos espalham-se nos veículos de comunicação.

Contudo, uma pesquisadora americana alerta: essa massiva exposição do caso e destaque na mídia não só funciona como uma espécie de recompensa para os responsáveis pelo atentado em Suzano, mas também pode influenciar a ocorrência de novos ataques como esse.

Você também pode se interessar por:

Pesquisadora americana alerta sobre a exposição midiático do massacre de Suzano

Uma pesquisadora americana chamada Jaclyn Schildkraut, detentora do cargo de professora de Justiça Criminal da State University of New York, na cidade de Oswego, nos Estados Unidos, que estuda há muito tempo massacres em escolas e universidades por todo o país, emite um alerta preocupante: a atenção excessiva acaba funcionando como uma forma de ‘recompensa’ para os atiradores, no momento em que os torna famosos. A pesquisadora americana alerta que isso pode acabar servindo de inspiração para novos ataques.

“Tipicamente, a cobertura da mídia é centrada no atirador, em vez de focar nas vítimas ou nos heróis que responderam ao ataque”, afirma Jaclyn Schildkraut à BBC News Brasil.

“Isso recompensa essas pessoas por matar outras pessoas e incentiva outros ataques semelhantes”, declara a pesquisadora, que escreveu um livro intitulado: “Mass Shootings: Media, Myths and Realities (“Tiroteios em massa: Mídia, Mitos e Realidades”, em tradução livre).

Não só a pesquisadora americana alerta, mas também outros especialistas salientam que uma das motivações dessa modalidade de massacre é a busca de atenção, fama e de notoriedade.

“[Com o foco no atirador] você está dizendo àqueles com ideias semelhantes que também serão recompensados com fama se fizerem algo parecido, ou até pior”, enuncia Jaclyn.

 

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top