Politica

Reviravolta na Argentina, Ministro da Fazenda Nicolás Dujóvne renuncia

Carta de renúncia diz que país precisa de renovação na área econômica.

Nicolas Dujovne ministro fazenda argentina deixa cargo

A Argentina vem sofrendo um final de semana turbulento, onde o seu Ministro da Fazenda, Nicolás Dujóvne, entregou uma carta de renúncia ao presidente Mauricio Macri neste sábado (17/08), desistindo do cargo que ocupava desde o mês de janeiro de 2017, quando assumiu o país juntamente com o presidente.

A carta direcionada à Maurício Macri foi divulgada pelo jornal La Nacion, onde ela cita que o ex-ministro se “convenceu” de que diante das atuais condições da Argentina, a melhor decisão a ser tomada por essa, pois a gestão precisa de uma renovação muito significativa na área econômica.

Substituto no ministério da Fazenda Argentina

O La Nacion também já deu a notícia de que o substituto no ministério já foi escolhido. Segundo informações Hermán Lacunza, deve ser a opção. Hoje Lacunza é ministro da Economia da província de Buenos Aires.

Alberto Fernández chama Bolsonaro de racista.

Crise geral na Argentina

Hoje o nosso país vizinho vem sofrendo uma grande instabilidade econômica e política. Tudo está muito turbulento e a crise se agravou ainda mais após as eleições prévias obrigatórias do último domingo, quando Macri acabou sofrendo uma grande derrota contra a chapa de esquerda de Alberto Fernádez e Cristina Kirchner (vice).

O partido de esquerda conseguiu 47,65% dos votos argentinos, enquanto Macri apenas 32,08%. O terceiro colocado é Roberto Lavagna, mas a porcentagem de votos ficou abaixo dos 9%.

Logo após os resultados, Macri acabou anunciando um novo pacote de medidas econômicas, onde foi anunciado o aumento do salário mínimo, o congelamento do preço da gasolina e bonificações para os trabalhadores, a fim de aquecer a economia no país.

Macri disse que as medidas vieram porque ele “entendeu” o que os trabalhadores argentinos quiseram dizer com as votações de domingo. As melhorias irão beneficiar cerca de 17 milhões de trabalhadores. Hoje pequenas e médias empresas estão passando por momentos incertos no país e isso ficou muito claro no último final de semana.

Na última quinta-feira, Macri ainda anunciou a diminuição de impostos sobre o pão, azeite, leite, açúcar, arroz e outros alimentos.

Concursos na área de segurança devem exigir exames toxicológicos.

Todas as medidas anunciadas tem validade até o fim de ano, quando a partir de janeiro os argentinos devem conhecer seu novo presidente.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top