Politica

Moro anuncia delegados como secretários 

Sérgio Moro, futuro ministro da Justiça, anunciou os novos integrantes da equipe de Governo. O primeiro nome escolhido, foi o ex-delegado da Polícia Federal de Curitiba, Rosalvo Ferreira Franco, para o cargo de chefe da Secretaria de Operações Policiais Integradas.

O segundo nome escolhido, foi o delegado da Polícia Federal, Fabiano Bordignon para o cargo de Departamento Penitenciário Nacional – Depen. A secretaria será administrada por Moro, e precisará de um decreto regulamentador, para entrar em vigor.

Histórico dos novos integrantes da Secretaria

Rosalvo Ferreira Franco, foi superintendente regional da Polícia Federal no Paraná, do ano de 2013 a 2017, e ocupava inicialmente o cargo na Operação Lava Jato.

De acordo com Moro, a nova secretaria terá a responsabilidade de coordenar a ação da Polícia Federal, Estadual e Distrital, com a autonomia cabível a cada uma. Inclusive para desafogar as atividades da Secretaria Nacional de Segurança Pública – Senasp.

Assim, o Sistema Único de Segurança Pública – Susp, criado pelo presidente Michel Temer em junho deste ano. As tarefas com relação à segurança, são extensas e complexas, por isso, seria necessário dividir as responsabilidades.

O futuro ministro da Justiça afirmou, que a abrangência da secretaria caberá atuação além das fronteiras estaduais. Segundo ele, o ex-delegado Rosalvo Franco, provou sua competência, e experiência como policial.

A respeito do delegado da Polícia Federal Fabiano Bordignon, que deverá comandar o Depen, Sérgio Moro o definiu, como sendo um profissional extremamente qualificado para essa função.

Bordignon, possui experiência no combate às organizações criminosas, atuantes na fronteira, em Foz do Iguaçu, bem como já dirigiu um presídio federal. Os novos planos do governo, incluem a construção de mais presídios, em menos tempo.

O novo chefe da Polícia Federal, será o delegado Maurício Valeixo, que possui experiência no comando da Diretoria de Combate ao Crime Organizado, e foi superintendente da PF do Paraná, desde o fim do ano passado.

Integrantes da Operação Lava Jato

A indicação de integrantes da Operação Lava Jato ao Executivo, surpreendeu a todos, que lutavam contra a ação, levando muitos à cadeia por corrupção.

Além desses nomes, a delegada Érika Marena, foi indicada para o cargo de chefe do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional – DRCI, do Ministério da Justiça.

A delegada Érika, foi responsável por dar o nome à Operação Lava Jato, e montou a equipe de policiais que iniciaram a investigação. No Paraná, ela ficou à frente da delegacia responsável pelo combate de crimes financeiros.

Ela afirmou que, apesar dos avanços no combate à corrupção no Brasil, ainda há muito trabalho a se fazer, e muitas pessoas dispostas a roubar o país, satisfazendo os seus próprios interesses, em detrimento dos demais. Razão pela qual a população está indignada, pronta para reagir.

Na sua visão, a gestão do presidente eleito Jair Bolsonaro, é a de semear o inconformismo na população, fazendo-os reclamar os seus direitos, e não permitir que um acusado de corrupção, e praticante de crimes, seja impune dos seus atos, independentemente da sua formação.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top