Politica

Jair Bolsonaro defende o combate às indicações políticas tanto quanto à corrupção

O presidenciável à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), tem feito a divulgação de seus planos de governo por meio das redes sociais. Nesta terça-feira (2) em seu Twitter, o candidato afirmou que é preciso acabar com as indicações políticas, tanto quanto à corrupção.

As questões ideológicas, que vem sido divulgadas e apoiadas pelos outros presidenciáveis, está sendo duramente criticada por Bolsonaro. O candidato, recebeu alta no último sábado e está em sua casa no Rio de Janeiro.

Bolsonaro sofreu um atentado no dia seis de setembro, uma facada no abdômen, enquanto fazia campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG). Depois de 23 dias internado em estado grave, o candidato se recuperou e já voltou a divulgar a sua campanha política.

Ele afirmou ainda, que são muitas as obras que estão paradas em todo o país. Dinheiro público que foi desperdiçado, desviado e superfaturado. Assim, a criação de Ministérios e distribuições de cargos, se tornou recorrente para continuar o esquema de corrupção no governo.

Principais propostas de governo de Bolsonaro

Jair Bolsonaro defende, principalmente:

– Privatizar estatais, com divulgação da lista de todas elas apenas em agosto de 2019, quando lançará o seu plano de governo. Questionado sobre a Petrobras, o candidato afirmou que a estatal está em seus planos de governo.

– Sobre a possibilidade de privatização dos bancos públicos, ele afirmou que começará a pensar nessa ideia.

– Sobre o Bolsa Família, Bolsonaro afirma que não é um programa ruim, e não será descartado em seu governo, apenas passará por auditorias frequentes e relatórios discriminando os valores investidos;

– Sobre a Previdência Social, o candidato afirmou que não concorda com o plano de reforma proposta pelo atual Governo. Mas, o que ele propõe é que se faça mudanças graduais no seu plano de governo, a fim de beneficiar os cidadãos, combatendo a chamada Fábrica de Marajás.

–  Sobre a Reforma Trabalhista, Bolsonaro afirmou que ficará do lado dos cidadãos, promovendo mais direitos a eles.

– A respeito de Segurança Pública, o combate à criminalidade e o endurecendo das Leis contra o crime, fortalecendo o policiamento e promovendo a revisão do Estatuto de Desarmamento.

– Dos gastos públicos, ele é contra os gastos públicos desnecessários, onde votou a favor da PEC que congelou os gastos públicos por 20 anos.

– Política econômica: juntamente com Paulo Guedes, Bolsonaro é a favor da manutenção da tributação fiscal do país, reduzindo impostos e refazendo a forma de tributação no Brasil.

A economia em seu governo será uma fusão do Ministério da Fazenda, Planejamento, Indústria e Comércio e a secretaria-executiva do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

O Banco Central será mais independente, com mandatos de prazo determinado para os diretores, e terá o objetivo de controlar a inflação, alinhando-a ao Ministério da Fazenda.

Sobre o aumento descontrolado dos preços dos combustíveis, Bolsonaro é contra o repasse das refinarias ao consumidor, fazendo com que o preço final praticado seja sempre minimizado.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top