Politica

Iemenitas enterram crianças atingidas por ataques aéreos de Hajjah

Política – Centenas de pessoas no norte do Iêmen enterraram nesta quinta-feira 17 civis, incluindo nove crianças, mortos em ataques aéreos na semana passada, enquanto a pressão do Ocidente aumentou nas partes em conflito para acabar com a devastadora guerra de quatro anos.

Você também pode se interessar por:

Uma coalizão liderada pela Arábia Saudita apoiando o governo internacionalmente reconhecido tem oferecido apoio aéreo a tribos na província de Hajjah, batalhando contra o grupo Houthi, apoiado pelo Irã. Na semana passada, ataques aéreos no distrito de Kushar mataram 10 mulheres e 12 crianças e feriram 30 pessoas, incluindo 14 menores de 18 anos.

A coalizão culpou as mortes por bombardeios de Houthi que atingiram as casas de membros da tribo.

Muitos dos mortos e feridos foram transportados para a capital Sanaa, detida pelos Houthi. Na quinta-feira, os enlutados levaram caixões de madeira, pintados de verde, para a Grande Mesquita para orações.

Onze vítimas eram da mesma família, disseram os moradores.

Uma procissão percorreu as ruas empoeiradas de Sanaa enquanto ativistas houthis com megafones denunciavam a “agressão saudita”. “Morte à América, morte a Israel!”, Gritava a multidão.

Dezenas de milhares de pessoas foram mortas no conflito que opõe os houthis ao governo de Abd-Rabbu Mansour Hadi, apoiado pelos sauditas. A aliança muçulmana sunita interveio na guerra em março de 2015 em apoio a Hadi depois que seu governo foi expulso de Sanaa pelas forças houthis no final de 2014.

Líderes de coalizões, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos estão sob pressão de nações ocidentais, algumas das quais fornecem armas e inteligência à aliança, para pôr fim a uma guerra que levou o mais pobre estado árabe à beira da fome.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top