Gleisi Hoffmann e mais duas pessoas são denunciados pela Procuradoria Geral da República (PGR)

Um grande grupo de pessoas está sendo denunciada novamente pela Procuradoria Geral da República por conta de lavagem de dinheiro e também de corrupção, tanto ativa quanto passiva. As pessoas acusadas são Gleisi Hoffmann, Paulo Bernardo, Luís Inácio Lula da Silva e Antonio Palocci. Também existe denúncia contra Leones Dall’agnol, que gerenciava a Casa Civil da Presidência, e contra Marcelo Odebrecht.

A investigação diz que a empresa Odebrecht, para conseguir vantagens em decisões do Governo Lula, disponibilizou ao Partido dos Trabalhadores R$ 64.000.000,00 no ano de 2010.

Outra transação ilícita ocorreu quando o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fez um empréstimo de R$ 1.000.000.000,00 para a Angola. Porém, o país contratou exatamente a Odebrecht, ou seja, uma porcentagem retornou a ela e foi uma manobra pensada. A situação se torna ainda mais suspeita porque foi o ministro Paulo Bernardo, também denunciado, quem permitiu o empréstimo.

O que a Procuradoria Geral da República solicita nessa denúncia?

A procuradora Raquel Dodge tem cinco solicitações principais na denúncia que fez contra todos esses indivíduos, começando por um pagamento de títulos de reparação de danos, que seriam de R$ 10.000.000,00 e de outros R$ 40.000.000,00, por parte de Bernardo, Lula e Palocci.

É pedido também a condenação de Gleisi Hoffmann e dos ex-ministros, além de Lula e ainda do chefe do gabinete, todos eles por corrupção passiva. Mais R$ 3.000.000,00 teriam de ser pagos por Bernardo, Gleisi e pelo chefe do gabinete, sendo referentes a danos ao erário.

Papel de Hoffmann

A Senadora Gleisi Hoffmann, que é uma das principais defensoras do ex-presidente Lula e também é a Presidente do PT, teria recebido caixa dois de R$ 5.000.000,00 vindo da Odebrecht. Isso ocorreu durante a campana ao Governo do Paraná, no ano de 2014. Outra conduta ilegal da senadora foi quando ela fez uma declaração de R$ 1,8 milhões à Justiça Eleitoral; na realidade, esse custo não existiu.

A denúncia que a Procuradoria Geral da República fez menciona que a pessoa que levava essas quantias de dinheiro foi descoberta e que também existem várias confissões a respeito de fraude, apesar de serem extrajudiciais.

Qual é a alegação de cada citado?

É claro que as pessoas que foram denunciadas garantem que a Procuradoria Geral da República está mentindo e que não existe nenhum tipo de ato ilegal. Para os advogados do ex-presidente Lula, é melhor que eles esperem para visualizar toda a denúncia e somente depois falar. Essa também é a postura dos advogados de Palocci.

Já a Gleisi Hoffmann e o PT lançaram uma nota oficial onde dizem que a PGR faz denúncias sem que tenham prova, ou seja, que suas atitudes são irresponsáveis. A notra também menciona que a Procuradoria Geral está tentando relacionar uma campanha do ano de 2014 a atividades do ano de 2010, provavelmente como um modo de “criar” denúncias.

Escândalo recente por vídeo à Al Jazira

Gleisi Hoffmann também passou a ser mais citada nas últimas semanas por causa de uma tentativa sua de ganhar defensores internacionais para o ex-presidente Lula. Ela enviou um vídeo para a televisão árabe chamada Al Jazira, mencionando que ele era um preso político e ressaltando como Lula teria ajudado as pessoas árabes; dessa forma, precisando ser apoiado por elas.

Porém, as denúncias referentes à direção do PT já são bastante conhecidas até naqueles países: um dos comentaristas da TV árabe disse que a própria Gleisi estava para ser detida a qualquer momento. Apesar de a Procuradoria Geral da República investigar esse vídeo, decidiu-se pelo seu arquivamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *