Notícias

Rodrigo Santana tem histórico desfavorável no comando do Atlético-MG

Apenas dois treinadores começaram e terminaram uma edição do BR na Era dos pontos corridos

A derrota por 3 a 0 par Cruzeiro no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil foi um balde de água fria para o Atlético-MG e para o treinador Rodrigo Santana. A missão ficou muito complicada para o Galo em busca de uma vaga na semifinal no jogo de volta, dia 17 deste mês, no Independência.

Rodrigo Santana foi efetivado no cargo de técnico do Atlético-MG durante a pausa do futebol brasileiro para a disputa da Copa América. Seus números à frente do banco de reservas são bons, mas uma eventual eliminação na Copa do Brasil pode pressionar o comandante. Ainda mais se o desempenho na Sul-Americana e no Campeonato Brasileiro não forem satisfatórios.

Aliás, a Série A vem sendo um calvário para os últimos técnicos do Galo. Desde 2003, quando a competição passou a ser disputada em formato de pontos corridos, apenas dois treinadores iniciaram e terminaram uma edição do campeonato: Celso Roth, em 2009, e Cuca, em 2012 e 2013. Dado que serve de alento para Rodrigo Santana.

Em 2017, por exemplo, o Atlético-MG teve quatro técnicos durante as 38 rodadas da Série A: Roger Machado, Diogo Giacomini, Rogério Micale e Oswaldo Oliveira. Em 2019, até a parada, o Galo está em quinto lugar na tabela e volta a campo pela competição neste domingo, fora de casa, diante da Chapecoense.

Técnicos do Atlético-MG na Era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro

2003: Celso Roth, Marcelo Oliveira e Procópio Cardoso
2004: Paulo Bonamigo, Jair Picerni, Mário Sérgio e Procópio Cardoso
2005: Tite, Marco Aurélio e Lori Sandri
2006: jogou a segunda divisão
2007: Tico dos Santos, Zetti, Marcelo Oliveira e Leão
2008: Geninho, Marcelo Oliveira, Alexandre Gallo e Marcelo Oliveira
2009: Celso Roth
2010: Vanderlei Luxemburgo e Dorival Júnior
2011: Dorival Júnior e Cuca
2012: Cuca
2013: Cuca
2014: Paulo Autuori e Levir Culpi
2015: Levir Culpi e Diogo Giacomini
2016: Diego Aguirre, Marcelo Oliveira e Diogo Giacomini
2017: Roger Machado, Diogo Giacomini, Rogério Micale e Oswaldo de Oliveira
2018: Thiago Larghi e Levir Culpi

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top