Notícias

Processo de Impeachment de Trump não terá apoio da Casa Branca

Colaboração de Casa Branca não irá acontecer pois não há base para isso.

casa branca processo impeachment trump

O processo de impeachment que está sendo movido contra Donald Trump não terá apoio e cooperação da Casa Branca. A mesma informou oficialmente que não irá cooperar com o inquérito, pois considera-o sem base e inconstitucional.

O problema deve atingir a Câmara dos Deputados, que hoje conta com a liderança dos democratas, “rivais” do partido republicano.

Segundo o advogado Pat Cipollone, responsável por enviar uma carta aos líderes da Câmara, as ações sem precedentes acabaram deixando o presidente sem qualquer tipo de escolha. Ele precisa cumprir seus deveres diante da Constituição, do Povo Americano e também do Poder Executivo, onde a Casa Branca não irá participar de qualquer inquérito partidário da maneira como as coisas vem sendo realizadas nos últimos dias.

Fim do tratado da Guerra Fria entre EUA e Rússia, e agora?

Resposta da câmara

Então no mesmo dia o presidente da Câmara, Nancy Pelosi, disse que a Casa Branca está tentando obstruir as investigações e todo o processo de impeachment. Pelosi disse que ela deverá estar ciente de que todos os esforços para manter a verdade em segredo do povo americano, será mais uma evidência no caso.

Nesta semana o governo Trump impediu que uma testemunha do escândalo com a Ucrânia prestasse depoimento. Ele era nada menos que Gordon Sondland, um dos doadores de Trump. O departamento de Estado dos EUA, disse que o embaixador norte-americano na União Europeia, não poderia depor no inquérito, mesmo estando no país exclusivamente para isso.

Trump disse que todo este caso é um “circo armado” e recusou as acusações de abuso de poder para ganhos políticos, uma das principais acusações neste processo de impeachment.

Alegações

Todo o inquérito tem uma base principal, onde as alegações de um delator dizem que Trump ofereceu ajuda militar americana para que o presidente da Ucrânia ajudasse na investigação do ex-vice-presidente Joe Biden e seu filho, Hunter, que é um dos principais pré-candidatos para as eleições de 2020.

A grande indagação é que Gordon Sondland se envolveu em alguns assuntos na Ucrânia, mesmo não fazendo parte da União Europeia.

Trump está a praticamente 1 ano das eleições de 2020 e terá muito trabalho para chegar com força total na tentativa de reeleição.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top