Notícias

Motoristas de UBER em Curitiba protestam contra cadastro, mas ele irá ocorrer para o bem da população

Nesta semana os motoristas de UBER da capital paranaense, Curitiba, estão protestando contra a obrigação de cadastro de todos para que possam continuar exercendo suas atividades e não sejam enquadrados como transporte irregular de passageiros.

Mas segundo o prefeito, Rafael Greca, os protestos são inúteis, já que a regulamentação do serviço segue normalmente na capital e está sendo feita pela grande maioria dos motoristas.

O prefeito informou que o cadastro protege tanto os motoristas, quanto os passageiros. Essa medida os protegem contra organizações multinacionais, já que comprovam o seu trabalho.

Favelas bilionárias, moradores no Brasil movimentam bilhões anualmente.

Em Curitiba o cadastro não está sendo cobrado, é só uma questão de oficializar o trabalho. A única cobrança exigida dos motoristas é que apresentem seus antecedentes criminais, algo que a Polícia Civil, cobra aproximadamente R$ 100 para fornecer a certidão negativa.

O prefeito disse que não faz sentido andar ou colocar pessoas em um automóvel com um motorista de origem desconhecida. É por isso que o cadastro foi criado.

Prazo para cadastramento

Todo motorista de UBER e outros aplicativos de transporte deverá fazer o cadastro até o próximo dia 31 de janeiro. Já a partir de fevereiro a fiscalização estará em peso nas ruas, exigindo a carteirinha digital aos motoristas.

Quem estiver sem ela será punido por transporte irregular.

União Curitiba São José dos Pinhais

Os motoristas de app realizam suas corridas geralmente entre as cidades de Curitiba e São José dos Pinhais. E durante o protesto, eles solicitaram a possibilidade de criarem um cadastro único entre as prefeituras.

O caso pode ser avaliado, mas até o momento cada prefeitura está agindo em particularidade.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top