Notícias

Curitiba amanhece sem ônibus por conta da Greve Geral, prejudicando trabalhadores

Trabalhadores de Curitiba e Região Metropolitana estão sendo prejudicados neste dia útil. Prefeitura tenta normalizar situação!

greve geral curitiba sexta feira

Curitiba amanheceu sob a Greve Geral neste dia 14 de junho de 2019, dificultando a locomoção dos trabalhadores brasileiros até os seus trabalhos. Por volta das 5hs desta manhã diversos manifestantes já se encontravam de frente para as principais garagens de ônibus, impedindo que os motoristas realizassem o seu trabalho.

Em uma das principais garagens da URBS, ônibus chegaram a ser sequestrados, os pneus furados e o veículo atravessado na via de acesso, impedindo que os demais trabalhadores pudessem chegar até os veículos presos dentro das garagens.

A greve afetou nesta manhã as frotas de ônibus de Curitiba, São José dos Pinhais, Pinhais, Araucária, Colombo, Fazenda Rio Grande e Piraquara. Dois ônibus responsáveis pela busca de trabalhadores para suas funções no transporte coletivo foram sequestrados, prejudicando os demais.

Dispersão

Porém a Guarda Municipal e a Polícia Militar do Paraná foi acionada pela URBS e os desocupados começaram a ser dispersos, fazendo com que os ônibus começassem a sair das garagens. Por volta das 7hs, cerca de 37% da frota já circulava e trabalhadores que tiveram um pouco de paciência ou estavam acompanhando as notícias locais, puderam seguir para honrar seus empregos, mesmo com um certo atraso.

Trabalhadores que não poderiam chegar atrasados, tiveram que encontrar meios alternativos de transporte, como táxi, Uber, caronas, entre outros.

  • A área mais prejudicada pela paralisação foi a ligação norte-sul, feita em grande parte por biarticulados.

Após as 8hs, outros ônibus acabaram sendo parados e a URBS informou que cerca de 57% de sua frota foi afetada. A empresa deve manter ao menos 50% dos transportes em circulação nesta sexta-feira, para atender a população trabalhadora do país.

Um tiro que pode sair pela culatra

A Greve Geral está sendo encabeçada pelos sindicatos, onde o principal objetivo é agir contra a Reforma da Previdência, proposta pelo Governo Federal. A greve pode parecer justa para alguns, afinal é sempre preciso ter uma segunda opinião sobre o que vem acontecendo no país, mas o fato dela ser durante um dia útil de trabalho e bem em uma sexta-feira, onde o trabalhador brasileiro está extremamente cansado e não vê a hora de chegar em casa, fará com que a categoria seja ainda mais odiada.

Muitos citam que uma greve feita em final de semana na verdade é uma passeata e não resolve muita coisa. Porém muitos trabalhadores dependem de seus empregos para honrar com suas contas e com certeza este dia será descontado no final do mês. Atrasos podem não ser tolerados e outros fatores que acabam trazendo mais raiva do que apoio.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top