Notícias

7 países mais ricos do mundo irão ajudar contra queimadas na Amazônia

Países afetados por queimadas serão ajudados por países do G7, decisão foi feita durante a cúpula.

cupula g7 franca 2019

Neste final de semana ocorreu a cúpula do G7 na cidade de Biarritz, sudoeste da França. Entre os temas principais deste encontro estavam os recentes casos envolvendo a Amazônia.

Já durante as primeiras discussões entre as principais economias mundiais, ficou acertado que eles irão ajudar todos os países atingidos pelas queimadas na Amazônia, principalmente o Brasil. A ajuda deverá ser o mais breve possível, sendo a entrevista concedida à imprensa pelo presidente francês, Emmanuel Macron.

“Foi unânime, todos nós concordamos em ajudar os países afetados pelos incêndios na Floresta Amazônica, e isso da forma mais rápida possível.” Macron foi o responsável por dar esta notícia, pois é o anfitrião da cúpula que vai até amanhã (26/08).

Pauta sobre a Amazônia

A discussão foi realizada para que pudesse chegar a um consenso sobre a ajuda financeira aos países sul-americanos. Além do controle sobre as queimadas, a verba deverá ser destinada também para o combate ao desmatamento e a promoção do reflorestamento nesta que é uma das regiões mais importantes do mundo, quando o assunto é proteção ambiental.

Macron ressaltou a necessidade da recuperação das áreas que foram atingidas e com base nos últimos comentários de Jair Bolsonaro, ele acabou reconhecendo que há desafios com relação aos termos da soberania nacional na região, dizendo que ela é “perfeitamente legítima”.

“Desde que possamos respeitar a soberania local, nós precisamos ter um objetivo de reflorestamento. A Amazônia é muito importante para estes países e também para toda a comunidade internacional, pois é um ambiente com uma rica biodiversidade, oxigênio e também fundamental para frear as mudanças climáticas.

Macron ainda disse que há diversos contatos sendo feitos com os países da Amazônia, buscando disponibilizar meios financeiros e técnicos para melhorar a região.

O discurso feito neste final de semana foi mais tranquilo do que os de durante a semana, quando citou Jair Bolsonaro como “mentiroso”, com relação aos compromissos de relação à preservação ambiental, que foram assumidos durante a reunião do G20.

Durante a semana houve um tom de ameaça com relação ao acordo UE-Mercosul do último mês de junho, caso as condições de preservação atuais não fossem solucionadas.

Conselho Europeu questiona acordo com Mercosul.

Guiana Francesa

Macron está mobilizado pela região principalmente pela Amazônia ser um “bem comum”, foi ali fica uma de suas colônias, a Guiana Francesa. “A Amazônia é nosso bem comum. Estamos todos envolvidos, e a França está ainda mais do que os outros que estão na mesa do G7, afinal a Guiana Francesa está na Amazônia”.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top