News

Irã deixará de cumprir partes do acordo nuclear mundial

Após crescente confronto de ideais com Washington, Irã deixa de cumprir compromissos do acordo nuclear.

Hassan Rouhani deixa acordo nuclear

Nesta quarta feira o então presidente do Irã, Hassan Rouhani, declarou que o país irá deixar de cumprir dois compromissos do acordo nuclear iraniano. Essa foi uma resposta ao crescente confronto entre Washington e Teerã, onde autoridades estão considerando tal atitude como muito perigosa para a segurança internacional.

A fala do presidente iraniano ocorre a exatos um ano após Donald Trump também se retirar do acordo de 2015 com o Irã, que acabou limitando a capacidade de produção do “combustível nuclear” por um período de 15 anos.

Diferenças de Trump

Porém apesar do anúncio ser um alarde mundial, Rouhani não está fazendo como Trump, que na ocasião renunciou todo o acordo nuclear. Ele está sendo bem “equilibrado”, fazendo questão de notificar as atitudes às nações europeias, onde todas as medidas estão sendo cuidadosamente calibradas.

Ele ainda deu o prazo de 60 dias para o bloco europeu escolher entre Trump ou entre o acordo que envolve o comércio de petróleo do Irã, que violam as sanções unilaterais americanas.

Rouhani ainda cita em seu discurso que o caminho que estão escolhendo não é o de guerra, mais sim o caminho da diplomacia, porém com uma nova linguagem e uma nova lógica internacional.

Quais são as principais mudanças após deixar o acordo nuclear?

A partir desta data o Irã irá começar a construir estoques de urânio com baixo teor de enriquecimento e de água pesada, elementos que são utilizados em reatores nucleares. Outro item é a criação de um reator que pode fornecer ao Irã uma boa fonte de plutônio, elemento para a fabricação de bombas.

Caso os países da Europa não conseguirem compensar as sanções econômicas americanas, o Irã pretende como “ameaça” voltar a construir o reator nuclear de Arak, instalação que foi fechada e seus componentes desmantelados no último acordo nuclear.

Como o tema é muito sério para o Irã, Rouhani ainda ameaça o planeta com um passo ainda mais severo. Se os países da Europa não encontrarem alguma maneira de beneficiar o Irã e cobrir as sanções no prazo de 60 dias, principalmente com relação a exportação de petróleo e transações bancárias, o país irá acabar com os limites de enriquecimento de urânio.

Hoje o Irã enriquece urânio a um nível de 3,67%, o que é utilizado em usinas nucleares. Mas para poder usar o elemento em bombas nucleares, os níveis devem ser maiores.

Apesar de estar na região de constante tensão, o Irã nunca foi conhecido pela produção de materiais para a criação de armas, principalmente de nível nuclear.

China pede calma

Em meio a tensão a China acabou falando sobre o acordo. Pequim pediu que haja moderação de todos os lados, mas culpa os Estados Unidos pela atual situação, por aumentar grandemente as tensões nestes quesitos. Geng Shuang, responsável por ser o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, elogiou o presidente iraniano, pois o país ainda está aderindo ao acordo nuclear, mesmo depois de Trump abandona-lo.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top