News

Exército Colombiano tem ordem de matar e isso preocupa população

A ordem de matar grupos rebeldes pode intensificar a morte de inocentes.

exercito colombiano 2019 mortes

O chefe do exército colombiano após uma série de esforços para manter a paz da nação com relação aos grupos rebeldes, deu autorização para que suas tropas possam dobrar a quantidade de militares que são capazes de matar, capturar ou forçar os rebeldes a se renderem no campo de batalha.

Porém com esta ordem, é bem provável que muitas vítimas civis, sem qualquer ligação com as milícias, venham também a falecer.

No começo de 2019, todos os generais e coronéis colombianos foram orientados a assinar um tratado onde se comprometem a trazer a paz para a Colômbia através de uma intensificação nos ataques. Estatísticas apontam o número de dias em que não há um combate e sempre que ataques não são feitos com frequência, os comandantes acabam sendo repreendidos.

Ataque para todos os lados

O que vem preocupando a população é que as ordens de ataque não exigem perfeição nas execuções, ou seja, a primeira ordem é matar, depois saber se realmente fazia parte de alguma organização criminosa. Isso vale inclusive para alvos que tenham alguma questão significativa e que não poderiam ser executados.

Segundo alguns oficiais a baixa perfeição nos ataques pode ajudar a proteger os civis inocentes e não prejudica-los, pois impede que atitudes dos rebeldes possam prejudicar a população. Mas este é um assunto bem complicado de lidar.

Nos anos 2000 os militares colombianos tentaram uma estratégia parecida para derrotar os paramilitares e grupos rebeldes no país. Porém pouco tempo depois um acordo de paz histórico foi assinado e isso resultou em décadas sem conflitos.

Porém hoje, quase 20 anos após o acordo de paz, há muitos políticos novos no país, o que vem empurrando o governo contra guerrilheiros, paramilitares e diversos grupos criminosos.

Matança

Todas as novas ordens vem assustando até mesmo o exército. Afinal diversos militares colombianos ainda estão sob investigação em decorrência de uma série de assassinatos ilegais nos anos 2000. O caso ficou conhecido como “Falsos Positivos”.

Na ocasião diversas vezes os soldados acabaram matando camponeses, dos quais alegaram que eram combatentes da guerrilha. Para “comprovar” a legitimidade do ataque, eles vestiam os corpos com uniformes e colocavam armas próximas dos corpos. Porém todos os ataque e disfarces, acabavam sendo ordens de superiores, que exigiam o aumento de mortes no país.

Todos os soldados colombianos estão sob uma imensa pressão. É bem provável que o país volte a ter uma grande quantidade de assassinatos sem justificativa e outros planos absurdos neste ano de 2019.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top