News

Ataque do Irã contra os Estados Unidos pode ser no mundo virtual

guerra cibernetica entre eua e ira

Muitos estão aguardando que o Irã ataque os Estados Unidos com bombas, onde o maior temor é que eles estejam desenvolvendo uma tecnologia para criar uma bomba nuclear, já que o enriquecimento de urânio no país não tem mais limite.

Porém a princípio uma das batalhas mais poderosas dos iranianos contra os EUA pode ser no âmbito cibernético. Uma equipe de programadores estaria planejando um ciberataque que seria capaz de afetar diversos serviços públicos e bancos americanos.

Todo mundo sabe que Teerã não tem força militar para enfrentar Washington, mas no quesito de ciberataques não é possível saber exatamente qual a capacidade do Irã.

Um ciberataque pode causar diversos danos financeiros e estruturais ao país atacado, onde precisaria de um certo tempo para se recuperar e enquanto isso o estrago acaba se alastrando.

Anel de Qassem Soleimani fica intacto após ataque.

O Irã segundo informações internacionais vem investindo na área virtual, mesmo sendo menos promissor que os Estados Unidos, vem a algum tempo conseguindo apoio de jovens promissores na área tecnológica do país.

O investimento é tanto, que a Guarda Revolucionaria, chefiada por Soleimani, morto no último ataque americano, é um dos grupos que mais estão envolvidos nesta possibilidade.

Há depoimentos como o de Robert Lee, que é fundador de uma empresa de ciber segurança chamada Dragos, onde o Irã é citado como um dos países que mais ampliou a sua capacidade cibernética nos últimos anos, sempre buscando ser o mais destrutivo possível.

Mas segundo o próprio Lee, o Irã ainda não tem capacidade de fazer ataques em grande escala. “Não é preciso se preocupar tanto”.

Fake News

Apesar de grande parte dos ataques serem focados na área de programação, o Irã pode adotar uma estratégia onde poderá espalhar desinformação e fake news.

Ambos os países estão usando bastante o poder da narrativa, tanto o Teerã como Washington tem publicado muita informação (na maioria provocações) um contra o outro.

Até o momento ambos realizaram ataques físicos estratégicos, onde segundo Trump a morte de Soleimani foi extremamente necessária. Mas o governo iraniano está buscando incessantemente uma vingança a altura.

Apesar de todos os defeitos de Soleimani, há muitas mensagens de apoio ao Irã nas redes sociais e um aumento muito grande de mensagens, como por exemplo, a hashtag #HardRevenge, pode ser uma ação do governo para ao menos mostrar a versão iraniana no conflito.

Após passar o luto do general, podemos ficar atentos a uma possível tentativa de vingança do Irã a qualquer momento.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top