Futebol ao vivo

Brasil x Argentina: ao vivo na Globo terá expectativa de grande audiência

Brasil x Paraguai teve a maior audiência dos últimos oito anos em jogos de Copa América na TV Globo

Brasil x Argentina, o maior clássico das Américas vai acontecer nesta Copa América 2019. E será nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio do Mineirão. A TV Globo transmite a partida ao vivo, assim como o SporTV.

No jogo válido pelas semifinais da Copa América nesta noite, a Globo preparou uma grande transmissão, com narração de Galvão Bueno, Galvão Bueno e comentários de Casagrande e Júnior. No SporTV nos canais de televisão por assinatura, com narração de Luiz Carlos Jr e comentários de Maurício Noriega e Muricy Ramalho. O jogo também terá acompanhamento ao vivo no site GloboEsporte.com e pelo com placar ao vivo em tempo real site Placar Real, um dos maiores do Brasil neste estilo.

Desde a final da Copa América de 2007, quando Brasil e Argentina se enfrentaram na final daquela edição, nenhum outro clássico valeu por classificação. De lá para cá foram realizados 14 confrontos, todos por amistosos, Eliminatórias para a Copa do Mundo ou Superclássico das Américas. A expectativa é de um estádio lotado, fato que aconteceu na grande maioria nesta edição da Copa América justamente com as duas seleções em campo, além de grande audiência no horário do jogo.

Foto: divulgação

PÚBLICO DESTA COPA AMÉRICA

Em 22 jogos até o momento nesta Copa América, 681.225 torcedores estiveram presentes nos estádios. A média é de 30.965 pessoas por jogo. A renda total da Conmebol foi de exorbitantes R$ 142.500.575,00, com média de R$ 6.477.299,00 por duelo.

O pior público desta edição foi na partida entre Equador 1 x 1 Japão, que contou 9.729 pessoas. A partida, assim como o duelo desta terça-feira, foi no Mineirão. Foi o único com menos de 10 mil torcedores. Venezuela 0 x 0 Peru, na Arena do Grêmio, fica em segundo nesta lista, com 11.107 pessoas. Fechando o top-3 negativo, Venezuela 3×1 Bolívia, com 13.611 espectadores, outro no Mineirão.

EQUADOR 1X1 JAPÃO

Dos 9.729 torcedores que estiveram presentes no Mineirão para acompanhar a partida da terceira rodada do Grupo C, apenas 2.106 pagaram para assistir ao duelo. Foi o pior público pagante do novo Mineirão, desde a sua reinauguração em 2013, superando Cruzeiro x Vitória, em 2018, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, que teve 2.421 pessoas que pagaram ingresso.

BRASIL 3×0 BOLÍVIA: MAIOR RENDA DO FUTEBOL BRASILEIRO

Na estreia do Brasil nesta Copa América, no Morumbi, diante da Bolívia, o público pagante foi de R$ 46.342 torcedores (com 47.260 presentes). O duelo teve renda de R$ 22.476.630,00, maior da história do futebol brasileiro. Cada ingresso, portanto, saiu ao custo de R$ 485,01.

As cinco maiores rendas já divulgadas na história do futebol brasileiro:

  1. Brasil 3 x 0 Bolívia, Morumbi, 14/06/19 (estreia da Copa América) – R$ 22.476.630,00
  2. Brasil 3 x 0 Chile, Arena Palmeiras, 10/10/17 (Eliminatórias) – R$ 15.118.391,02
  3. Atlético-MG 2 (4) x (3) 0 Olimpia, Mineirão, 24/07/13 (final da Libertadores) – R$ 14.176.146,00
  4. Brasil 3 x 0 Argentina, Mineirão, 10/11/16 (Eliminatórias) – R$ 12.726.250,00
  5. Brasil 3 x 0 Paraguai, Arena Corinthians, 28/03/17 (Eliminatórias) – R$ 12.323.925,00

BRASIL 0X0 PARAGUAI TEVE AUDIÊNCIA RECORDE NA GLOBO

A partida das quartas de final entre Brasil x Paraguai teve audiência recorde na TV Globo (36,2 pontos), a maior dos últimos oito anos em partidas de Copa América, desde 13 de julho de 2011 (Brasil x Equador teve 39 ponto).

SOBRE BRASIL X ARGENTINA

O técnico Tite deve manter a equipe que empatou com o Paraguai e avançou, posteriormente, nas penalidades. A única dúvida fica por conta da lateral-esquerda: Filipe Luís ou Alex Sandro. O primeiro é o titular, mas tem problemas físicos e pode ficar de fora.

Brasil: Ederson, Cássio, Fagner, Militão, Miranda, Alex Sandro, Allan, Paquetá, Willian, David Neres e Richarlison
Técnico: Tite

Pelo lado da Argentina, o treinador Lionel Scaloni deve repetir pela primeira vez desde que assumiu a seleção a equipe titular de uma partida para outra, fato que não aconteceu nos seus 13 jogos à frente do banco de reservas. Aliás, a Argentina não escala os mesmos 11 inicias de um jogo para o outro há 40 compromissos, desde 2016 (também pela Copa América). Naquela ocasião, Messi, lesionado, foi ausência nas duas formações.

Argentina: Armani, Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, De Paul e Acuña; Messi, Agüero e Lautaro
Técnico: Lionel Scaloni

Arbitragem: Roddy Zambrano, auxiliado por Christian Lescano e Byron Romero. O trio é do Equador. O árbitro de vídeo (VAR) é Leodan Gonzalez, do Uruguai.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top