Famosos

Rede Globo põe fim às novelas das onze depois de 7 anos

Passados 7 anos, ou seja, desde o ano de 2011, momento esse em que a Globo exibiu o remake de O Astro, a emissora acabou com a novela das 23h. A decisão faz parte, em caráter oficial, da implantação de uma nova estratégia para a programação do ano que vem. Entretanto, por trás dos bastidores, o que aconteceu de fato foi que a Globo tentou emplacar e dar vazão a diferentes sinopses para o horário, porém nenhuma logrou sucesso.

Dois projetos pertencentes a um mesmo autor, Euclydes Marinho, foram rejeitos. Havia um terceiro projeto, que consistia em uma minissérie a respeito de Carlos Gomes, porém foi adiado. Para ocupar a lacuna deixada pela novela das onze, cuja duração oscila entre 36 a 88 capítulos, a Globo possuirá duas séries nacionais já no gatilho: Se Eu Fechar os Olhos Agora e Assédio.

Outras produções deverão entrar nessa vaga. O mais provável é haver coproduções e reality shows. A primeira alternativa da emissora para o horário das 23h no ano que vem, selecionada em abril, era Sem Limite, de Euclydes Marinho, que agruparia diferentes obras do polêmico dramaturgo Nelson Rodrigues. Uma delas traria diversos tema e cenas baseadas em temas ultra polêmicos, porém a cúpula artística global não curtiu os capítulos iniciais e cancelou esse proketo.

Posteriormente, pensar em trazer “O Selvagem da Ópera”, de autoria de Maria Adelaide Amaral, porém isso exigiria um alto grau de complexidade e sofisticação em termos de produção musical, roupas de época e gravação em outro país e o projeto foi cancelado.

Em uma terceira tentativa de solucionar a questão, tentaram resgatar a minissérie “Irmãos de Sangue”, porém devido a uma questão de organização de grade, haveria um hiato grande, o que seria prejudicial. Por fim, decidiu-se exibir duas séries contendo dez capítulos cada uma: Assédio, já presente no Globoplay, e Se Eu Fechar os Olhos Agora, disponível para locação no Now.

Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal TV É Brasil. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Uma verdadeira amante da cultura, arte e entretenimento.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top