Famosos

Anitta faz desabafo sobre Bolsonaro em programa da TV do Chile

Reprodução/F5

A cantora Anitta recebeu duras críticas pela sua base de fãs por ter demorado em dar um posicionamento durante a as eleições presidenciais desse ano de 2018 no Brasil. Mas parece que ela aprendeu a lição, pois não tem mais a intenção de se calar. Anitta participou de um programa chamado Tercera Voz, da TV chilena La Tercera. Ao longo do programa, ela foi bem franca e disse o que pensa a respeito de política e outros assuntos.

Super sincera, Anitta disse que é contra qualquer tipo de preconceito, porém sempre teve receio de se posicionar politicamente.”É algo que eu ainda não sei falar tão bem”, revela.

A cantora reconheceu que o Brasil atravessa um momento bastante delicado, em vários sentidos. “Veja bem, em meu país a situação agora está muito difícil, porque todos se colocaram de maneira muito forte nos extremos. Como se fossem água e vinho, e você precisa escolher um lado, decidir de que lado está, porque as pessoas te cobram”, recorda.

“Como cantora, eu antes não colocava minha opinião política em nada. Coloquei pela primeira vez neste ano, nessa situação (da eleição presidencial)”, acrescentou Anitta, que assume que compreende as razões instigaram os fãs a cobrarem uma posição dela. “Eu acho que, quando você tem uma carreira grande, quando te colocam em um lugar acima, as pessoas sempre vão te perguntar e pressionar até o fim”, fala a cantora.

Oriunda de uma condição social desfavorecida, Anitta insistiu na justificativa de que não se sente à vontade para discutir política. “Eu tinha medo de influenciar as pessoas com a minha opinião sobre um tema que, no fim das contas, eu não sei falar tão bem. E acho que essa é uma responsabilidade muito grande. Eu não entendo estratégia ou economia, não sei dizer quem é melhor para a educação ou para a economia”, reflete Anitta.

Anitta resolveu emitir seu posicionamento por causa da complexidade da situação brasileira. “O que aconteceu no Brasil é que ocorreu uma onda de colocações sociais, de posições a respeito da sociedade… E eu, como uma artista que representa a diferença, as minorias, não posso incentivar o público a pensar que ter pensamentos que vão contra a sociedade seja algo que devemos estimular”.

A cantora comentou a respeito do fato de terem acusado ela de ser “caçadora de pink money”. “Eu estou sempre cantando para a comunidade LGBT, então eu não posso estimular o pensamento de que é correto ter preconceitos com algo assim”.

 

 

Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal TV É Brasil. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Uma verdadeira amante da cultura, arte e entretenimento.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top