Futebol

Janaína fala do preconceito no futebol feminino e cita título mais importante na carreira

Foto: Flickr/ RV Sports

A zagueira Janaína Queiroz, do Sporting de Braga, vê evolução no futebol feminino praticado no Brasil, mas acredita que o preconceito ainda é grande pelas pessoas olharem o futebol como um esporte para homens.

“Tem evoluído (futebol feminino no Brasil), mas também ainda existe muito preconceito. As pessoas olham para para o futebol como como um “esporte para homens” e não para mulheres. Isso só irá melhorar quando as pessoas tiverem outra visão sobre o esportes”, disse Janaína, em entrevista exclusiva à TVE Brasil.

A jogadora de 30 anos contou para nossa reportagem que sempre teve o apoio da sua família para fazer o que ama. E que as maiores dificuldades para jogar futebol era os julgamentos das pessoas:

“Sempre tive o apoio do meu pai e da minha família em geral. Porém, tive dificuldade em poder jogar futebol com meninas, passei minha infância sempre jogando com meninos. As dificuldades eram os julgamentos que sofríamos por isso, muitos não entendiam uma menina jogando no meio dos meninos. Eu, sinceramente, nunca liguei. Como não existia futebol feminino na época, me virava como podia para fazer o que sempre amei”, destacou Janaína.

Título mais importante na carreira

“Todos os meus títulos foram importantes, foram marcantes e todos tem uma história de luta e suor. Porém, o que mais me marcou foi o último aqui com o Braga, a “SuperTaça” de Portugal. Representar o meu país aqui na Europa e conquistar títulos é uma sensação inexplicável”, completou a jogadora, em entrevista à TVE.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top