Esportes

Com incentivo de Zico, jovem treinador se destaca na China e quer voltar ao Brasil

O treinador Joaquim Filho, mais conhecido por “professor Kikka”, é formado em Educação Física e já foi jogador profissional. Apaixonado por futebol, iniciou sua carreira de técnico aos 25 anos, com a ajuda do seu grande amigo Zico, que conheceu na época de Flamengo.

TVE BRASIL conversou com exclusividade com o jovem treinador, que confirmou sua vontade de retornar ao Brasil na próxima temporada. Confira!

TVE BRASIL: Fale um pouco sobre sua trajetória como técnico.

KIKKA: Comecei no CFZ em 1995. Trabalhei doze anos no time do Zico. Aprendi muito com essa primeira experiência, que me deu uma grande base para a minha carreira deslanchar fora do Brasil. Trabalhei na seleção da Arábia Saudita U-17 e também em mais dois grandes times da Arábia. Tivemos muito sucesso no país, onde conquistamos competições internacionais importantes no mundo árabe. Depois, acabei aceitando uma proposta do Kashima Antlers F.C. Trabalhei no futebol japonês e fui muito feliz. Conquistamos muitos títulos durante três anos na equipe. Trabalhei ainda por dois anos na Indonésia e ganhamos dois campeonatos. Atualmente, estou comandando o Shaanxi, na China. Feliz com bons resultados que estão surgindo graças à Deus.

TVE BRASIL: Como está sendo a experiência na China?

KIKKA: Cheguei aqui na China e não foi fácil o início do trabalho. Meus dirigentes tinham pouca experiência no futebol. Apesar do meu clube ter uma boa estrutura financeira, ainda não tinha uma organização profissional para o futebol. Estou tentando contribuir ao máximo. Agora, o trabalho está sendo desenvolvido com mais eficiência.

TVE BRASIL: Como está sendo a atual temporada?

KIKKA: O trabalho está sendo feito de forma gradativa, porque são jogadores com muitas dificuldades na parte técnica e tática. A equipe está demonstrando muita vontade, evoluindo muito. Nós estamos trabalhando com determinação e paciência.  Acreditamos que vamos colher bons resultados na próxima temporada.

Divulgação

 

TVE BRASIL: Fale um pouco da sua relação com Zico.

KIKKA:  A nossa relação é marcada por muitas etapas: Nos conhecemos 1988, quando éramos atletas de futebo do Flamengo. Eu era do sub-20 e Zico já estava no profissional. A gente se encontrava sempre na Gávea durante os treinamentos. Gostava de assistir ele treinar e não perdia nenhuma oportunidade para conversar com o meu ídolo (risos). Depois,  fui para o CFZ em 1995, quando ele me convidou e me deu uma grande oportunidade para iniciar a minha carreira como treinador de futebol. Passamos a ter também uma relação profissional. Fiquei muito feliz e aproveitei ao máximo essa oportunidade dada por ele. Em 2007, eu pedi licença para trabalhar no exterior. Zico é mais do que um amigo para mim. Tenho um grande carinho e respeito por ele, que é o maior incentivador na minha carreira. Sou muito grato por tudo que ele já fez para me ajudar. Sinto que tenho uma grande responsabilidade na minha profissão de treinador por isso.

TVE BRASIL: Recebeu alguma sondagem recentemente?

KIKKA: Sim, recebi sondagem do Brasil e também aqui da China, mas ainda não tem nada certo. Tenho contrato até o fim do ano.

TVE BRASIL: Quais seus planos para o futuro? Tem pretensão de retornar ao Brasil?

KIKKA: Minha vontade é de retornar ao Brasil em 2019 para que eu possa terminar meus cursos de treinador de futebol da CBF. Acho necessário e importante o treinador se aperfeiçoar, conhecer as novas tendências no futebol moderno. Também quero aproveitar para trabalhar no meu país.

FICHA TÉCNICA DO PROFESSOR KIKKA:

1 – CFZ do Rio. Janeiro- RJ;
2- All Nassr. Arábia Saudita;
3- Seleção Nacional da Arábia Saudita Sub. 17.;
4- All Shabab. Arábia Saudita;
5- Kashima Antlers F. C. Japão;
6- Madura United. Indonésia;
7 – Shaanxi Football Association

LEIA TAMBÉM:
Motivações de Abel para acertar com Flamengo: torcida, elenco forte e Libertadores
Trauco deve trocar Flamengo por clube da Major League Soccer
Empresário de Bruno Henrique confirma procura do Flamengo
Paraná tem interesse na contratação de Matheus Sávio, do Flamengo

Foto: Divulgação 

Curtiu essa matéria? Siga o jornalista no Twitter: Allan Abi Madi – @Allanmadi

Siga também no Facebook: Allan Abi Madi

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top