Entretenimento

Crítica: Aquaman (2018)

Os nerds e fãs de quadrinhos e cultura pop como um todo conhecem aquela velha briga entre fãs da Marvel e da DC, no que concerne à qualidade dos seus filmes. Muitos filmes mais recentes da DC sobre seus super heróis foram duramente criticados, como Liga da Justiça, Batman vs Superman e outros, enquanto que filmes como Guerra Civil e outras obras da Marvel foram elogiadas. Ao que tudo indica, a DC aprendeu a lição e deu um verdadeiro salto qualitativo com Aquaman.

Impossível não notar a diferença de Aquaman para diversos outros filmes do universo da DC, em vários aspectos. Aquele tom sombrio, não só em termos de iluminação em si, mas nas características subjetivas da obra não está presente no filme Aquaman.

É visível uma espécie de “marvelização” da obra. A DC tem sido duramente criticada no que tange aos seus filmes, sobretudo as suas últimas produções, como “Batman vs Superman” e “Liga da Justiça”, por exemplo. Diversos pontos do filme abraçaram elementos de filmes da Marvel, como um tom um pouco menos pesado, mais comicidade, um visual mais colorido e assim por diante.

Aliás, falando-se no aspecto visual, na estética, o filme é impressionante. A estética do filme é linda, principalmente todas as partes que se passam debaixo d´água. Os efeitos especiais são belíssimos e muito bem feitos. O figuro e caracterização dos personagens também são muito bem trabalhados e marcantes.

Como se sabe, o Aquaman era (injustamente) visto muitas vezes como um herói menor, em algumas ocasiões até mesmo motivo de chacota. Contudo, o filme Aquaman definitivamente ajudou a por o herói aquático no mapa de importância do universo dos super heróis da DC.

Um ponto positivo a respeito de Aquaman é que a “mocinha” do filme, Mera, não se restringe a ser um Mero par romântico na obra. Pelo contrário: ela tem um papel crucial no desenrolar da história, sendo muito ativa não apenas no convencimento de Arthur (o Aquaman), mas na guerra que se travou posteriormente e em todo o processo.

A despeito da atuação de Amber Heard não ter sido tão satisfatória e marcante, deixando a desejar em vários momentos, com um trabalho muitas vezes fraco, a direção ajudou a conferir a uma relevância para a personagem.

A construção da mitologia do mundo aquático foi ótima. Ela apresentou uma boa densidade, que pode rendar muita história, muita coisa interessante e boa. Além disso, as cenas de ação também foram bacanas e empolgantes.

Um dos defeitos do filme encontra-se em seu roteiro. Em alguns pontos o roteiro é bastante fraco, apresentando sequências, narrativas, explicações, diálogos e motivações muito ralas e superficiais, pobres. O background de destruição do meio ambiente poderia ter sido muito mais aproveitada no pano de fundo e essa foi uma grande falha.

Momoa é um ator que está habituado a interpretar personagens marcantes e possui uma boa presença em cena. Contudo, é evidente em determinados momentos, não só com relação a ele, mas também a Amber Heard uma maior preparação.

Aquaman tem algumas sérias falhas de roteiro, repleto de altos e baixos. Em alguns momentos a narrativa parece que “empaca” e fica maçante, não tem força o suficiente, custando a embalar depois.

É impossível também não notar algumas referências para lá de importantes em Aquaman. A primeira delas é no que toca a jornada do herói, que nesse caso baseou-se bastante no Rei Arthur. Isso fica evidente não só quanto a rejeição a Arthur Curry, pelo fato de ser alguém miscigenado e ter uma origem metade plebéia, mas sobretudo quando o Aquaman finalmente encontra o tridente, na qual se fala que “somente o verdadeiro rei é capaz de tirar o tridente dali”. Nisso fica explícito o paralelo com as lendas arturianas.

Outro aspecto positivo e interessante é a referência ao famoso autor H.P.Lovecraft. Em um dado momento do filme, é possível notar na casa do pai de Arthur um livro de H.P.Lovecraft. Posteriormente, novamente aqui citando a cena do Tridente de Netuno. O monstro que guarda o local e protege o famoso e cobiçado tridente é uma clara referência à temida criatura Cthulhu, de Lovecraft.

Apesar dos defeitos, como um todo, o filme Aquaman é muito bom, valendo a pena os minutos gastos assistindo-o. Definitivamente Aquaman terá o lugar que merece entre os heróis da DC.

 

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top