Economia

Seguro obrigatório DPVAT pode acabar em 2020

O fim do pagamento do seguro obrigatório está sendo estudado pelo Ministério da Economia.

seguro dpvat chega ao fim em 2020

O seguro obrigatório DPVAT está começando a fazer parte dos cortes futuros que o governo deseja fazer para beneficiar o cidadão. O seguro é responsável por indenizar as vítimas de acidentes de trânsito, mas conta com muita burocracia e valores de indenizações bem abaixo do que seguradoras comuns.

A Superintendência de Seguros Privados, já enviou uma proposta para o Ministério da Economia, onde Paulo Guedes e outros já estão analisando o caso. É bem provável que já a partir de 2020, o DPVAT já seja excluído das contas do brasileiro através de uma medida provisória.

Paulo Guedes já inclusive confirmou que realmente esta ação está nos planos de 2020.

Brasil conhece novo Pacto Federativo.

Fim do DPVAT

Paulo Guedes disse que o governo de Jair Bolsonaro vem priorizando tirar compromissos relacionados a tarifas e encargos das contas anuais de empresas e pessoas. “Provavelmente a população irá aprovar, pois é um valor a menos anualmente, porém é preciso também avaliar a indústria que a anos sobrevive do DPVAT”.

As indenizações até 2026, que devem ser pagas referentes aos acidentes até o dia 31 de dezembro de 2019, serão feitas pela seguradora Líder, que hoje é a responsável pelo pagamento do DPVAT. Ela é composta por 73 seguradoras, entre elas:

  • Zurich Santander;
  • Bradesco Seguros;
  • Caixa Seguradora;
  • AIG Seguros;
  • Itaú Seguros;
  • Mapfre;
  • Porto Seguro;
  • Omint;
  • Tokio Marine;
  • E outras.

Até 2026 a Líder deverá repassar ao Tesouro Nacional cerca de R$ 1,25 bilhão por ano. Hoje o valor recolhido de donos de veículos pelo DPVAT é de R$ 2,3 bilhões. Há uma lei que diz que destes, 45% deve ser repassado ao Sistema Único de Saúde (SUS) e outros 5% ao Denatran.

Mesmo com os repasses e com o pagamento das indenizações, há um saldo de R$ 4,8 bilhões que são o “lucro” da seguradora Líder.

Como há um monopólio, toda a estrutura está sendo revisada.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top