Economia

Líderes financeiros do G20 alertam sobre as tensões comerciais globais, mas divergem sobre urgência de solução

tensões comerciais globais

As tensões comerciais globais ameaçam uma recuperação esperada no crescimento econômico neste ano e em 2020. Um projeto de comunicado dos líderes financeiros do mundo mostrou no sábado. Contudo, os formuladores de políticas estavam divididos sobre se a necessidade de resolvê-los era “urgente”.

Leia também: Trump resiste a pedidos de empresas estadunidenses para agilizar plano de impor tarifas de importação ao México.

As tensões comerciais globais e a guerra comercial entre China e EUA

Ministros das Finanças e governadores de bancos centrais das 20 maiores economias do mundo, o G20, estão reunidos na cidade de Fukuoka, no sul do Japão. O objetivo é discutir a economia global em meio ao aumento das tensões comerciais globais. Essas tensões são oriundas da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos.

Leia também:China deve bloquear lista de empresa dos EUA nos próximos dias.

“O crescimento global parece estar se estabilizando e, em geral, prevê-se uma recuperação moderada ainda este ano e até 2020”, disse o comunicado do G20 à Reuters.

“No entanto … riscos permanecem inclinados para o lado negativo. Isso inclui, em particular, intensificação das tensões comerciais e geopolíticas ”, disse o esboço do comunicado. Ele pode ainda ser alterado antes de ser divulgado no domingo.

O rascunho do comunicado, ao qual todos os líderes financeiros do G20 devem concordar, contém uma frase entre colchetes (o que significa que ainda não foi acordado). Ela diz que o comércio e o investimento são motores importantes do crescimento.

“Reafirmamos as conclusões de nossos líderes sobre o comércio da Cúpula de Buenos Aires. Reconhecemos a necessidade urgente de resolver as tensões comerciais globais”, disse a sentença ainda em discussão.

Se a sentença for retirada da declaração final, isso significaria retroceder em um acordo alcançado pelos líderes do G20 no ano passado na Argentina. Embora o sistema de comércio internacional existente precise de melhorias, ajuda o crescimento mundial e deve ser corrigido .

A reforma da OMC

Os líderes do G20 também concordaram em dezembro passado em rever a reforma da OMC em Osaka no final deste mês. Mas o progresso na revisão da OMC, que ainda funciona sob regras criadas há um quarto de século, tem sido lento. Isso ocorre em parte por causa das ações dos EUA para bloquear as nomeações do juiz de apelação.

Leia também:Fracasso das vendas no varejo dos EUA pode ser indicativo de desaceleração da economia americana.

Uma autoridade do Ministério das Finanças do Japão que participou da sessão de sábado do G20 disse aos repórteres que a maioria dos membros do grupo manifestou preocupação de que a escalada das tensões comerciais  globais representasse um enorme risco de queda para a economia global.

“Com tantos países expressando preocupação com as consequências (das tensões comerciais globais), parece haver algum momento para refletir isso no comunicado. Mas ainda não há conclusão sobre a linguagem do comércio, disse o funcionário a repórteres.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top