Economia

Indivíduos inadimplentes, são mais propensos a desenvolverem algum tipo de vício

Indivíduos que possuem muitas contas em atraso, têm mais chances de desenvolverem algum tipo de vício em comida, cigarro ou álcool.

É o que mostrou uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes – CNDL, em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito – SPC, divulgada nesta quarta-feira (24).

Resultados da pesquisa

Cerca de 58% dos indivíduos inadimplentes, sentiram-se mais ansiosos após ficarem com algum tipo de dívida, e 52% deles manifestaram um maior estresse.

Outros 47% sentiram-se angustiados, 46% com sentimento de culpa, e 41% ficaram desanimados após as dívidas se acumularem.

Cerca de 22% do restante dos que participaram da pesquisa, descontaram as frustrações resultantes das dívidas nos cigarros, nas comidas ou em bebidas alcoólicas. Outros 15% deles, passaram a gastar mais com compras.

Mesmo com dívidas para pagarem, 26% dos cidadãos afirmaram que não fizeram ajustes em seu orçamento, pensando na quitação das dívidas, e 22% deles, não pararam de fazer compras descontroladamente.

O educador financeiro José Vignoli, do portal Meu Bolso Feliz, afirma que essa reação impulsiva de comprar mesmo estando inadimplente, não melhora em nada a vida financeira, pelo contrário, só piora ainda mais a situação deles, virando uma bola de neve.

Efeitos emocionais da inadimplência

A CNDL, afirmou ainda que os dados recolhidos para a pesquisa até setembro deste ano, mostraram que 62,4 milhões de cidadãos estavam inadimplentes, o que representa cerca de 40,6% da população.

Com a pressão das contas em atraso aumentando, a autoestima, o mal humor, a irritabilidade, o isolamento, e a vergonha de estar devendo diante da família e amigos, afetam a maioria dos inadimplentes psicologicamente e fisicamente.

E, as consequências da inadimplência podem ser bem maiores, pois alguns podem apresentar:

-Falta de apetite ou impulso de comer demais, maior vontade de dormir ou insônia, desatenção e queda na produtividade no trabalho, agressividade, nervosismo e perda da paciência.

-Incapacidade de encarar os problemas, aumentando ainda mais o consumismo em outras áreas.

Esta pesquisa, foi realizada com 609 consumidores (mulheres e homens) inadimplentes a mais de 90 dias, maiores de 18 anos, de diversas classes sociais, e moradores das 27 capitais do Brasil.

Nossa sociedade é extremamente consumista, adquirindo produtos e objetos de que não precisa. Consequências disso são as dívidas, o limite de cartão de crédito e o cheque especial estourados, por conta das compras impulsivas.

O SPC, o Serasa e os demais órgãos de proteção ao crédito do consumidor, utilizam de meios e de campanhas, para que o cliente limpe o seu nome, o de sua empresa, e a sua reputação diante do mercado.

Para os inadimplentes, a possibilidade de pedir empréstimos em bancos e financeiras fica comprometida, levando-os a entender que o cidadão não tem nenhuma responsabilidade em pagar pelas dívidas que faz.

A pontuação dada a um consumidor (chamada de score), é medida pela capacidade que ele possui de pagar as suas contas em dia, e principalmente, a confiança de que poderá realizar novos negócios no futuro.

 

 

 

 

 

Responsável pela redação do portal TV é Brasil, trabalho com jornalismo desde 2005. Formação em Pedagogia

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top