Blog

Líder na América Latina, mercado de jogos no Brasil deve crescer em 5% até 2022

O Brasil é uma nação de gamers. Segundo Marcelo Tavares, organizador da Brasil Game Show, são mais de 60 milhões de jogadores no país e esse número só deve crescer nos próximos anos. Os números são impressionantes e vários outros estudos e relatórios apontam que o país é uma potência nos jogos.

Em termos de números de jogadores, o Brasil é o terceiro no mundo e está atrás somente dos Estados Unidos e da China — as duas potências soberanas nesse mercado de games.

Em estudo recente, a PricewaterhouseCoopers (PwC) chegou à conclusão que o mercado de games no Brasil deve crescer aproximadamente 5,3% até 2022. Tal avanço deve solidificar ainda mais o status do país de líder da América Latina no assunto.

Ao ser líder latino no faturamento de games, o Brasil consequentemente ganha uma posição alta em escala global. De acordo com o relatório da PwC, o país está com a 13ª colocação no mercado mundial.

Em 2019, o mercado de games no Brasil deve girar aproximadamente US$ 5,6 bilhões, o que representa uma liderança absoluta na América Latina. O segundo colocado é o México, que está bem atrás com US$ 1,8 bilhão. O terceiro colocado é a Argentina com US$ 495 milhões.

De acordo com o relatório de pesquisa do 2º Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais, financiada por meio de acordo de cooperação técnica firmado entre o Ministério da Cultura, a Agência Brasileira de Cooperação e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o Brasil conta com mais de 370 desenvolvedoras de jogos digitais e isso representa um aumento de quase 200% em relação ao número obtido em 2014.

Tanto dinheiro gerado assim só é possível pelo fato de que o brasileiro é apaixonado por games e isso é representado de diversas maneiras. Na última final do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), por exemplo, foi registrado recorde de audiência.

“Desde a realização do primeiro Campeonato Brasileiro de League of Legends, em 2012, o cenário de eSports no Brasil tem crescido exponencialmente – tanto na audiência que acompanha os torneios (e passa também a conhecer por meio de novos parceiros de mídia que passam a cobrir eSports)”, afirma Roberto Iervolino, gerente-geral da Riot Games no Brasil.

Jogos online impulsionam paixão do brasileiro pelos games

Resultado de imagem para online games illustration

Um dos grandes trunfos do mercado de games no Brasil são os jogos online. De Counter Strike até partidas profissionais de futebol virtual, a variedade imensa e o leque de opção não para de aumentar todos os anos.

Os jogos online de cassino também estão nessa equação e a oferta para os jogadores brasileiros é enorme. Com sites de diferentes características e estilos, as opções são praticamente infinitas.

Tudo isso faz com que o Brasil seja uma nação que movimente bilhões de reais em jogos online todos os anos. Um exemplo disso está nos jogos Fifa, da EA Sports. Através do formato bem-sucedido do Ultimate Team, fãs do game muitas vezes investem para melhorar os seus respectivos times em busca de melhores resultados.

Vários games recentes não necessitam de pagamento inicial, no entanto, oferecem uma gama extensiva de produtos extras e benefícios para que os gamers invistam em compras online. Esse modelo muito frequente nos dias atuais é chamado de free to pay.

Esse movimento cada vez maior da economia nos jogos online faz com que cresça a procura dos gamers por cartões pré-pagos de games digitais

“Já que boa parte dos jogos, hoje, podem ser baixados e instalados sem qualquer tipo de cobrança, eles não geram lucro imediato para as desenvolvedoras. Então, a estratégia para monetizar esse tipo de game é oferecer opções ao longo da narrativa para que os jogadores possam ampliar suas conquistas, melhorar suas experiências evoluindo personagens e outras melhorias, dependendo do jogo”, afirma Roberto Puccetti, Vice-Presidente da PAGOS – Associação de Gestão de Pagamentos Eletrônicos.

Público dos esportes eletrônicos não para de crescer

Resultado de imagem para esports

Como consequência dos jogos eletrônicos em alta, o público nos esportes eletrônicos (os chamados eSports) segue em altíssima evolução no Brasil.

Em uma última pesquisa realizada pela Newzoo, o Brasil tem cerca de 21 milhões de pessoas que acompanham os esportes eletrônicos no Brasil. Esse número chega a ser maior do que toda torcida do São Paulo Futebol Clube, por exemplo.

Dos 21 milhões de fãs de eSports no Brasil, 12 milhões se encaixam na categoria de ocasionais, enquanto 9 milhões são classificados como entusiastas — ou seja, que acompanham regularmente o que acontece nesse cenário.

“Pegando só o viés do Brasil, constatamos que dentro do universo gamer, os fãs assíduos de eSports gastam 76% mais que os demais gamers, e 53% deles disseram pretender aumentar esta quantia dentro de um ano”, explica Fernanda Domingues, CEO da FD Comunicação.

Esse público faz com que o Brasil se torne um país de ídolos nos esportes eletrônicos. Nomes como coldzera e FalleN já são muito conhecidos pelos seus feitos no Counter Strike: Global Offensive e mais personalidades assim devem surgir nos próximos anos para alavancar ainda mais a popularidade dos games online em todo território nacional.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top