Beneficios

São encontradas irregularidades no recebimento do bolsa-família

Um pente-fino realizado pelo Governo Federal, a respeito do recebimento do bolsa-família, encontrou diversas irregularidades que levaram ao cancelamento de benefício.

Benefícios irregulares

Somente em 2018, foram encontrados 1,136 milhão de benefícios irregulares. Dentre eles, 469 mil foram cancelados, e os 667 restantes foram bloqueados.

Com a fiscalização mais apurada do Ministério do Desenvolvimento, foram relacionadas as informações da Rais, Caged, CNPJ, CadÚnico e INSS.

Principais motivos para o cancelamento do bolsa-família

Divergência encontrada na declaração de renda: ao cruzarem as informações dos beneficiários, a renda declarada estava acima da regra estabelecida pelo programa, que é de 440 reais por família;

O valor do benefício não foi sacado: o valor do benefício deve ser retirado até 90 dias. Acima desse prazo, o desligamento é feito automaticamente.

Cadastro desatualizado: beneficiários que passam muito tempo sem atualizar o seu cadastro, caso contrário, são automaticamente desligados.

Informações incoerentes: caso as informações estejam erradas dos beneficiários do bolsa-família, o cancelamento será efetuado automaticamente.

Caso o cidadão queira reaver o seu benefício, basta se dirigir a um Centro de Assistência Social – CRAS, portando seus documentos pessoais, para análise do cadastro e liberação do bolsa-família novamente.

Requisitos para o recebimento do bolsa-família

Os requisitos para um cidadão conseguir receber o bolsa-família, são:

-Possuir renda mensal de até 85 reais por pessoa, para famílias em extrema pobreza;

-Possuir renda mensal entre 85 a 170 reais por pessoa;

-Crianças e adolescentes com até 15 anos de idade, devem possuir uma frequência escolar de 85%; aqueles com 16 e 17 anos de idade, devem possuir até 75% de frequência escolar;

-Crianças e adolescentes devem estar com o cartão de vacinação em dia;

-Realizar os exames e consultas de pré-natal, em gestantes de 14 a 44 anos;

-Realizar as consultas de pediatria nas crianças e jovens;

-Atualizar as informações a cada dois anos no cadastro do Bolsa-família;

A grande polêmica relacionada ao Bolsa-família, é que o Governo dá os recursos, mas muitos não precisam dele. Algumas pessoas possuem empregos fixos, e ainda recebem o benefício, impedindo que outros cidadãos que realmente precisam deles, não os recebam.

Além disso, várias crianças de famílias pobres, não estão frequentando a escola, trabalham para ajudar a sustentar a casa, e não estão devidamente vacinadas e alimentadas.

O pente-fino realizado pelo Governo, é justamente para coibir a má utilização dos recursos do benefício, por pessoas mal-intencionadas. Os brasileiros no geral, já sofrem com a má administração dos recursos públicos.

A começar pela saúde, na falta de recursos nos hospitais, de médicos, a educação, com os professores sem receberem salário, na segurança das ruas, os preços dos alimentos e serviços subindo a todo instante, o custo de vida mais alto, e a corrupção dos políticos no poder, são revoltantes.

Analisar e filtrar a situação das pessoas que precisam do benefício do bolsa-família é importante, mas trata-se de um longo caminho, já que outras irregularidades e crimes, acontecem a todo instante no país, por aqueles que deveriam lutar pela população.

 

 

 

 

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top